Cravo e Canela

domingo, 15 de maio de 2011

Moderninha




A semana que já se foi.. teve uma mistura de sensações interessantes que a muito não sentia. Tive que me atracar com os leões e gatinhos. Tive que ser um pouco dura e parceira. Tive que concordar mesmo não concordando. Estou vivendo um dia de cada vez tentando manter as reticências do meu eu para não correr o risco de me perder fora dele. É aquele lance de não queimar etapas. Eu sei como é recente a parte de mim que foi arrancada a ferida ainda está aqui aberta, e nem sei quanto tempo isso dura para fechar. Sou um sorriso largo dou minhas gargalhadas que por muitas vezes são mal interpretadas, porque a sociedade dita as regras e se você foge um pouco vem uma enxurrada de falatórios. Fica em aberto o lance de sermos diferentes, mas vai ver aqui não cola, né? Eu tenho é que ficar remoendo meu passado dolorido para poder parecer o que não sou. NÃO fico e NEM ficarei. Não falarei mais de dor, feridas, sentimentos que já não estão mais aqui. O meu ÚNICO e grande AMOR está guardado dentro de um compartimento especial do meu HD, e dele só tenho alegria, orgulho e a saudade dos melhores momentos que passei na vida.
Eu brinco e as vezes a brincadeira tem aquele fundo de verdade que me é peculiar. Minha mãe e alguns amigos já me falaram que sempre fui moderninha demais para o meu tempo.... Não vejo por esse ângulo, na verdade não me envaidece o fato de me acharem  moderna. O que eu sou é isso aqui mesmo. Falo abertamente do que sei e fico curiosa para descobrir o que não sei. Não faço estilo mulherzinha, já fui moldada uma vez porque me permiti, mas não faria isso de novo. Adaptar-se e ceder em cima de algumas coisas é uma forma, mas mudar seus conceitos preocupada com a sociedade é perder a própria identidade e a minha já está formada a tempos e não abro nem para o trem. Sou amor a flor da pele e tento ser a melhor amiga para os meus melhores amigos. Pois sou leal até o fim.
Obrigada ao que me entendem e dane-se aos que continuam escondendo-se por trás das máscaras para serem aceitos. EU NÃO PRECISO DE MÁSCARA NENHUMA.  

3 comentários:

Malu

Gabriela,

Adorei seu Blog !
Concordo plenamente com você .
Temos e devemos ser aceitos pelo que somos em nossa verdade e essência...
O resto é o resto ;)


Bjo Grande !

Menininha de Vermelho

PERFEITO!!!
"cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é"

Sabe Gabi, um dia uma amiga me falou sobre uma tal "teoria do enterro". Funciona assim: só devemos nos preocupar com a opinião daqueles que chorariam compulsivamente em nosso enterro. O resto é resto.
Portanto, chore, ria, dance, sofra, enfim, tudo do seu jeito.
Beijo grande!
Ass: Bola, Presidente do seu fã-clube

Cravo e Canela

Bolinha meu bem,

vindo isso de você fico feliz!!!

Beijim e me visite mais! :D