Cravo e Canela

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

A PARÁBOLA


Eu tinha prometido a mim mesma não falar muito sobre minhas coisas aqui, pois quando comecei com isso não era para ser um diário e sim uma forma de expressar o lado bom da vida e a maneira com que eu vejo as coisas, mas nada é exatamente como planejamos e hoje eu sou ciente que planejar não é uma boa escolha, venho falar de perdas, vitórias e tempo. Tentando não fazer drama e nem ser "a coitada". Não quero pena, choro. Eu sinto que algumas "poucas" pessoas possuem um sentimento horrível e esse faço questão de falar. É o tal do "bem feito, está tendo o que merece". Triste.
Hoje eu recebi um e-mail que tinha essa frase. De quem é? Sei lá!!! só imagino como essa pessoa é infeliz em desejar tudo isso a mim. Eu tenho certeza que não estamos pagando nada, pois penso que se Jesus lindo, fiel e sem pecados teve uma morte de cruz.  Ele era merecedor? Imagine eu aqui cheinha de defeitos e arrastando uma carrada de pecados. Acredito que ninguém tem o direito de agradar-se com o sofrimento alheio. Que falta de Fé. Deus te guie para pensamentos melhores.

E diante das palavras desse ser desumano resolvi falar para o deleite. Já que agrada.

A gente sempre pensa em ganhar e comigo não é diferente. O espírito de competição foi aguçado pelas conquistas do meu amor que sempre foi um excelente competidor em tudo que se propôs a desafiar. Desafio, hoje essa palavra rodeia minha cabeça as vinte e quatro horas que fico aqui tentando entender como fazer, planejar, mudar, explicar, organizar o que não sei. Acho que essa lição você esqueceu de me ensinar, meu professor. Você esqueceu de me ensinar como eu mudo as pessoas de local naquele quadro que você tem dentro aí do teu peito. Você como um bomcavalheiro  sabe sair das situações sem respingar o seu EU, resolve as coisas com uma praticidade que eu não tenho. Como é? Eu tinha que prestar mais atenção não é? Aluno bom é aquele que fica atento, mas eu não sou. Deixei a vida te vencer e esqueci de planejar. Hoje preciso saber o que você faria no meu lugar. Eu pedi tanto para mudar de canto contigo. Como eu pedi isso, pois tenho plena certeza que você resolveria tudo bem melhor do que eu.
São tantas decisões que tenho que tomar... meu Deus eu não te chamo em vão, mas sinto tanta dor. Sabe aquelas chicotadas, elas estão sendo dadas em mim.
Fico pensando que numa corrida você almeja ser o mais rápido, fazer o melhor tempo, no entanto nessa minha prova eu quero ser a última e ter o pior tempo, e nem ligo para medalhas e troféus. Eu hoje me considero a mulher que mais entra em contradição do mundo, pois ora quero ser rápida e ora quero ser lenta. Pra ser bem sincera eu quero mesmo é voltar no tempo. Quero um gênio da lâmpada, pois falaria sem titubear: - volta para o dia 26 de agosto de 2009, mas não apaga o que eu sei da minha mente e faça ele me ouvir. Esse seria o pedido.
Tempo tempo tempo... Tudo gira em torno do tempo. Outra coisa que você sabe medir também, não é a toa que zerava um bando de PC's, mas  isso sim  eu prestei atenção. Você explicou certa vez que zerar PC's não significa ganhar uma prova, não é? Afinal zerar todos é quase impossível, então vamos tentar não zerar, mas perder menos pontos de dor até o final da prova. Te amo profundamente.


1 comentários:

~*Rebeca e Jota Cê*~

Gabi, não é fácil, não está fácil, sei o que anda passando nessa sua cabeça, acho que sei, porque você também sabe o tanto de provações que tive que passar. Enfim, essa pessoa que escreveu esse email é digna de migalhas, mesmo sendo o certo desejar o bem para aqueles que nos fazem mal. Esse é o momento, Gabi. Momento que você vai precisar exercer a sabedoria daqueles que creem. Quando o momento vai chegando perto do final, a espiritualidade ensina que existe um começo, uma nova etapa, mesmo sendo tão doloroso pra quem fica. Sei lá, antes eu era mais forte, mas isso não significa que eu não esteja aqui pra te segurar... e você sabe que seguro. Admirar uma mulher admirável é saber que você faz parte desse brilhantismo.

Eu te amo, de verdade, bem verdadeira.

Rebeca

-