Cravo e Canela

domingo, 6 de junho de 2010





Sabe aqueles passos que damos com muito sacrifício e derrepente temos que voltar os passos conseguidos somado a mais alguns? Posso até dizer hoje, que isso é normal, tudo é só uma questão de adaptação. Já não é difícil falar e nem me importo mais com as mentes sem esperanças que ficam a lamentar e pensar que isso não vai ter jeito. Eu não ligo!

Também não ligo quando as pessoas olham para mim com pena, o que eu sinto é tão mais profundo do que o olhar compadecido de alguém. A minha dor não tem remédio, palavras, lágrimas que façam passar. 

O que eu sinto é como se tivesse vários espinhos rasgando minha carne, mas nada faço porque o que dói não são os espinhos e sim a forma como ele consegue atingir a minha alma. 

A dor carnal passa, mas a dor da alma não tem o remédio imediato. E se passa? Juro que não quero saber.

Não me lamento, tento encontrar algo que me faça engrandecer como ser humano. Acho que estou ficando mais crítica com os problemas e as reclamações. Que reclamações? Tanta gente reclama da vida, até eu mesma já fiz isso várias vezes... 

Hoje sei o que é ter um problema e por ele não reclamar, apenas aceitar e lutar para vencê-lo. 

Nunca fui de entrar em uma luta para perder eu sempre tive o bom senso de recuar quando as minhas forças não seriam suficientes para continuar, mas essa batalha eu não tenho como fazer esse recuo, eu tenho que arrancar a força seja lá de onde.

Estou aqui bem na frente para ser fuzilada ou vencedora. Eu estou pela primeira vez na batalha sem nenhuma estratégia, não tem como fazer, não tem como planejar, o inimigo como sempre é cruel.   

3 comentários:

Raphella

Amiga leio suas postagens sempre antes de dormi, tenho que te pedir desculpas por estar seguindo vc ,sei que sua vida não e novela, mais essa e maneira de estar mais perto de vcs, sinto o que vc sente e as vzs me pego triste e tbm dou muitas gargalhadas, suas palavras são sabias. Estou na torcida para que tudo volte a ser como era antes e com uma grande lincao da valor as coisas simples da vida, amar sem esperar nada em troca. Seu blog esta se tornando minha leitura diária. Fica com Deus amiga amo vcs!

NEM TANTO FÚTEIS

Força Gabris, força...
bjos
Camis

~*Rebeca e Jota Cê*~

Gabizinha,

Como essa vida é complicada, mas você é forte, sempre foi. Nessas horas as palavras não precisam de conforto e a única coisa que estou com vontade é de almoçar com você amanhã.

Ligo pra ti.

Beijo.

Rebeca

-